Empreender sempre! – com muita ajuda dos amigos

Bibiana Empreendedorismo & Grupos 0 Comentários

O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

Empreender sempre! - com muita ajuda dos amigos | bergamotadesign.com Empreender é um esforço individual, mas não é nada solitário... Pra manter o rumo, é importante ter uma ajuda dos amigos, e é importante também agradecer.

A conversa de hoje é um pouco diferente {dã, Bibiana, e quando não é!}. Diferente porque hoje não venho te contar sobre uma maravilha da tecnologia, ou responder uma pergunta, mas sim, pra agradecer. Coletivamente. E já aviso, tem muita música! Afinal, it’s my party ♪♫

Empreender ou não empreender, eis a questão…

Comecei a empreender cedo. Oficialmente, foi aos 18 anos, quando me colocaram na frente de um computador e saí duas semanas depois com quatro livros prontos pra impressão – detalhe, não sabia bulhufas sobre o assunto.

Extra oficialmente, acredito que foi no dia que peguei uma caixa de fita cassete {lembra daquelas transparentes, que tinham a assinatura da gravadora em relevo num dos cantos? Tinha coleções!} e transformei ela numa câmera fotográfica pra brincar de fotógrafa de moda – tinha uns seis anos na época.

De qualquer maneira, o espírito empreendedor de fazer vem do útero – brigada mãe! Então, empreender vem de cedo. Afinal, sou criativa, e curiosa, e gosto do mundo do meu jeito. O que mais poderia fazer, se não empreender?

Vai e empreende então!

Tentei várias coisas nesses 14 anos desde o incidente dos livros {já falei antes, falo de novo: sou experiente!}. Foram tantas tentativas falhas de negócios, salpicadas com tantos empregos tão díspares, que quem olha de fora não vê nenhum sentido nessa salada mista – e, por muito tempo, nem eu vi.

Mas, eventualmente e com uma ajudinha dos meus amigos {já mencionei que a primeira palavra do meu filho foi “bitels”? Guri esperto!} consegui pegar toda essa salada, adicionar um sorvete de french vanilla, um pouquinho de calda de damasco, e fazer essa sobremesa mais que gostosa que é o Bergamota.

Mas nem tudo são flores

Porém, contudo, todavia, no entanto… Empreender na internet, principalmente escrever um blog, é um trabalho solitário. Como se estivesse no vácuo, atrelada à estação espacial por um fio, sim, mas flutuando sozinha na imensidão sem fim.

Sem referências, sem feedback, sem saber se as mensagens tão chegando a alguém – momento Major Tom total {e já mencionei que a primeira vez que meu filho mexeu no útero, tava ouvindo Bowie? O guri sempre gostou de dançar…}

E, de repente, as flores

Poisé, é difícil produzir sem saber se tem alguém ouvindo, e principalmente sem saber se tem alguém apreciando o que tu produz. Afinal, o Bergamota existe pra ajudar, e se não tá ajudando ninguém, não tem porque existir.

Mas nos últimos dias {esse post vai ao ar na próxima terça, mas escrevo na quinta porque terça estarei viajando – pobre coitada! ;)}, tenho recebido tantas mensagens privadas de amigos, com tanto carinho em cada uma delas, que tive que escrever pra agradecer publicamente. Já agradeci pessoalmente – ou virtualmente, mas essa é outra história -, mas agora agradeço em alto e bom som – er, tu entendeu.

As mensagens variam bastante, mas em comum têm uma coisa: o carinho direcionado ao meu filho mais novo, o Bergamota! – sim, é meu filho, assim como meu filho humano e meu filho felino.

Esse carinho é tão importante, mas tão importante, que estou sorrindo desde a primeira mensagem – e afinal, sorrir não paga imposto, então bora sorrir! Não vou mencionar ninguém individualmente porque não quero ferir a privacidade, então vou roubar uma mensagem que li nos agradecimentos de um CD de uma banda que não lembro qual é:

amigos, vocês sabem quem são, vocês sabem que estamos agradecidos.

Te deixo com a minha versão preferida de um clássico, direto do verão do amor. Afinal amar também não paga imposto!

 

Quem ama, compartilha 😉
Quem escreveu

Bibiana

Facebook

Diva mor na Bergamota Design. Designer por formação. Mestranda por opção. Curiosa incurável. Stand up comic nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *