Bergamota existe pra ajudar empreendedores a fazer seu conteúdo brilhar entre tantos outros conteúdos na internet. 

É simples assim. Só que o simples, na minha não-tão-limitada experiência {viu, sou experiente, não velha!}, é bem complicado de alcançar. Exige suor, lágrimas, gritos e cabelos arrancados. E gera os maiores sorrisos quando acontece.

E como funciona isso?

  • Bom, de várias maneiras. Posso te dar dicas sobre ferramentas digitais, sobre o teu porquê, sobre marca, sobre mudar tua marca, falar sobre como mudei a minha marca… No momento estou cursando mestrado em Indústria Criativa, estudando: empreendedorismo criativo! Por isso, tô aceitando um número muito limitado de projetos de design. Por agora, a fila tá cheia, mas se quiser saber quando estiver disponível pra trabalharmos juntos, deixa teu contato nesse formulário e aviso quando abrir espaço pra mais projetos, ok?

Quem sou eu

Sou uma empreendedora criativa que ajuda outros empreendedores criativos a fazer seu conteúdo brilhar.

Bibiana | bergamotadesign.com

Essa palhaça aí encima sou eu. E a foto foi feita pelo meu filho, durante um sábado na casa da minha vó, enquanto analisávamos as bergamoteiras pra ver se iam dar bastante fruto naquele ano – não deram 🙁

Deixa eu explicar: comecei a trabalhar com design há… mais de 10 anos e deixamos por aí. Fiz outras coisas também, mas essas não são relevantes agora.

Nesse tempo todo, trabalhei principalmente com pequenas e médias empresas, seguindo o caminho que havia aprendido – briefing, pesquisa, primeira proposta, revisões, entrega. Ao trabalhar com minha primeira empreendedora, uma colega de faculdade que desenha e vende semi-jóias maravilhosas -, percebi que, naquele contexto, o caminho que havia aprendido não funcionava.

Criação de identidade pra empreendedores… o buraco é mais embaixo

Criar identidade visual pra empreendedores, como empreendedora, é completamente diferente de criar identidade visual pra pequenas ou médias empresas, como membro de uma equipe de criação. Primeiro, porque é um trabalho solo: não tens com quem trocar ideias, com quem contar quando a carga é muito pesada, com quem validar teu trabalho antes de mostrar pro cliente… Segundo, porque é um trabalho solo: é tu quem atende, planeja, conceitualiza, escreve, desenha… Terceiro, porque é um trabalho solo: não tem ninguém pra te puxar o pé e dizer “deu, tá bom, pára de mexer nisso antes que não sobre nada e passa pra outra ideia logo!” Sim, vida de designer é dura.

Outra coisa: o empreendedor é um cliente completamente diferente de uma pequena ou média empresa. E sua comunicação é completamente diferente também. Primeiro, a comunicação é toda em primeira pessoa – o material é uma continuação da comunicação do empreendedor com o leitor, e fala diretamente com o indivíduo, não um comunicado da empresa a seu cliente, que fala em terceira pessoa com a massa. Segundo, a comunicação é pessoal, do tipo “olha meu gato fazendo coisa bonitinha” – sim, meu Instagram tá cheio de fotos do meu gato fazendo coisa bonitinha -, é uma comunicação do indivíduo produtor que fala diretamente com o indivíduo leitor. Terceiro, a comunicação identifica uma pessoa, real, de carne e osso, com gostos e preferências e vivências únicas, que devem ser consideradas no momento da criação, diferente da comunicação de uma empresa, que identifica um estabelecimento que existe além – e independentemente – das pessoas que o dirigem.
Mais importante, o empreendedor é alguém que gosta de colocar a mão na massa, de ser autossuficiente, de ser independente, de ter controle total sobre todos os aspectos do seu negócio. Afinal, é a sua cara que está sendo colocada a tapa todos os dias. Fora que adoramos fazer nós mesmos, DIY all the way! Por isso também, a maneira de trabalhar com um empreendedor é completamente diferente da maneira de trabalhar com uma pequena ou média empresa.

Identidade pra empreendedores sendo empreendedora

Como empreendedora, testei vários métodos de me comunicar com meu público. Não vou dizer que sei o caminho da mina – até porque se alguém me disser que sabe o caminho, sem falhas ou percalços, desculpa, mas vou ter que rir. Muito. O que sei são linguagens, meios e ferramentas que ajudam, facilitam, e agilizam a comunicação. E o que tenho são anos {vamos dizer mais que 10 e deixar por isso mesmo} de experiência no mercado da comunicação e vendas, tanto como empregada quanto como empreendedora. E, durante esse tempo, tive a oportunidade de observar vários negócios de vários nichos de mercado, e de estudar sua comunicação, suas falhas e sucessos.

Acima de tudo, percebi que a identidade do empreendedor vai muito além da logo, das cores, do site… Vai muito além do superficial. A identidade do empreendedor é a maneira como ele se comunica com o mundo, sua “cara” – a logo, as cores, o site -, e também sua “voz” – o que fala, como fala, pra quem fala. Como já falei antes, identidade é o “Conjunto dos caracteres próprios de uma pessoa, tais como nome, profissão, sexo, impressões digitais, defeitos físicos etc., o qual é considerado exclusivo dela e, consequentemente, considerado, quando ela precisa ser reconhecida. I. pessoal: consciência que uma pessoa tem de si mesma.” { Michaelis}. E isso também descreve o empreendedor.

E Bergamota surgiu dessas observações. Uma alternativa em identidade para empreendedores que querem tomar as rédeas da sua comunicação e mostrar ao mundo a que vieram – e porque devem ser escolhidos. E principalmente, que querem brilhar um pouquinho mais, ao menos pro seu público fiel.

Por que Bergamota?

O verbo “lagartear” Rui Poester

Comer bergamota no sol é coisa de gaúcho. O famoso lagartear {vulgo pegar sol} embaixo de uma bergamoteira {vulgo pé de tangerina} tomando mate {vulgo chimarrão} é o auge do inverno por esses pagos {vulgo lugares}.

Agora tu me pergunta: por que esse monte de guasquice {vulgo – sei lá, não há palavra em português que defina}?

Simples: porque identidade é isso. É assumir quem tu és, e fazer valer.

Eu sou gaúcha, da fronteira, nascida e criada no pampa. É – em grande parte – minha identidade, impossível de tirar, como meu cabelo preto e olhos castanhos e o portunhol que falo.

E é isso que eu faço: te ajudo a reconhecer a identidade do teu projeto e a fazer ela brilhar pro mundo todo. 

Quem sou eu {versão longa}

Sou curiosa por natureza, designer por formação, empreendedora por opção. Naturalmente observadora. Ao mesmo tempo tímida e extrovertida. Adoro conhecer o outro, desvendar seus mistérios, contar sua história… Sou daquelas que anda pelo mundo, olhando e observando e catalogando e fotografando tudo.

Sou gaúcha da fronteira. Nasci em Bagé/RS, capital da República Piratini por incríveis 2 semanas! E sim, sou gaúcha, de Bagé, meu nome é Bibiana, e não tomo chimarrão nem boto os pés em um CTG desde a adolescência. O chimarrão é por opção, o CTG é… não sei porque, já que me criei dentro deles…

Comecei minha formação em Barcelona/ES, estudando fotografia e edição de imagens. Quando voltei pro Brasil me estabeleci em Santa Maria/RS. Cursei Artes Visuais, casei, tive um filho, cursei Design, me separei, cursei pós em Fotografia, e abri o meu próprio negócio. Hoje faço mestrado em Indústria Criativa na Feevale – estudo a comunicação e identidade de marca de empreendedores criativos, especificamente como nós usamos as redes sociais pra isso – e passo metade da minha semana em Novo Hamburgo. Trabalhei em agências de publicidade, em gráficas, em bureaus de projetos web. Também adotei um gato e uma cadela. E viajo. E conto histórias. E dou aulas. E faço livros. E logos. E observo. E vivo.

A identidade sempre me fascinou. Sempre gostei de observar como as pessoas se mostram ao mundo: a escolha da roupa, do cabelo, da casa, do carro, das palavras… Todos esses pequenos detalhes, que separados não parecem nada importantes, pra mim são linhas de um desenho que mostra a cara de quem o fez. Um autorretrato. E, assim como esses pequenos detalhes podem mostrar a cara da pessoa, também podem mostrar a cara de um negócio.

Descobri, meio que por acaso, que essa curiosidade, combinada à todas as coisas aparentemente aleatórias que fiz e estudei e vivi ao longo dos anos, afinaram minha capacidade de reconhecer a identidade do outro e mostra-la ao mundo. Mais especificamente, descobri que posso ajudar empreendedores a mostrar sua cara ao mundo. A traduzir todos seus sonhos e desejos, aqueles pra seu blog, sua empresa, seu empreendimento, em histórias e imagens que podem ser lidas por todos.

Essas histórias viram identidade visual. Logo, cores, fontes, gráficos, fotos, sites, e-books… O que for preciso pra comunicar e conectar com o cliente/ usuário/ amigo. O que for preciso para fazer seu conteúdo brilhar.

O que me faz feliz {em nenhuma ordem específica}

  • Cheiro de chuva na grama. Principalmente recém cortada;
  • Jogar vídeo game com meu filho. A série Lego em especial;
  • Conversar com meus amigos. E falar besteira;
  • Tomar sorvete num dia quente. Ou frio;
  • Assistir algo que gosto. De preferência sentada no sofá, debaixo da coberta, em boa companhia;
  • Ouvir música. No carro, no escuro, no bar, em qualquer lugar;
  • Ler algo que me cativa, que me move, que me imagina;
  • Passear no meu quintal. Er, o parque atrás da minha casa;
  • Mergulhar. No mar, no rio, na piscina, na banheira;
  • Cozinhar pra quem aproveita, realmente aproveita;
  • Quando alguém se identifica com algo que produzi.

Vamos lagartear!

Caso não tenha dado pra perceber, adoro conversar. Então, bora conversar!

Estou no Facebook, no Pinterest, e no Twitter. Ah, e também dá pra usar os comentários das páginas, aqui embaixo. Mas já aviso, qualquer conversa que tivermos pode virar tópico de Conversas entre a & b, fica avisada!